Sobre o CRA/RN

Apresentação

O Sistema CFA/CRAs compreende o Conselho Federal de Administração e os Conselhos Regionais de Administrações, estes últimos representando os 27 (vinte e sete) Estados da Federação, porém, ainda, em número de 22 (vinte e dois).

Cada um desses órgãos é integrado por Conselheiros Efetivos e igual número de respectivos Suplentes, que são Administradores escolhidos por meio do voto secreto, pessoal, direto e obrigatório de todos os Administradores registrados e em situação regular para o exercício da profissão.

A duração dos mandatos dos Conselheiros é de 4 (quatro) anos, permitida uma reeleição, e a renovação se faz de um terço e de dois terços, alternadamente, a cada biênio.

O Conselho Federal de Administração e os Conselhos Regionais de Administração têm como finalidade precípua orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de Administrador. Cabe também aos CRAs efetuar o registro dos profissionais de Administração e das empresas, entidade e escritórios que prestam serviços no campo profissional do Administrador.

As forças de ação do CFA e dos CRAs se concentram, portanto, no profissional que executa ou explora atividades administrativas, bem como na empresa por ele integrada, no sentido de mantê-lo dentro dos padões legais e éticos previamente estatuídos.

Uma das mais destacadas carreiras da atualidade
TUDO REQUER SOLUÇÕES ADMINISTRADORES, para que gere resultados. Esta importância estratégica tornou a administração profissional uma das mais prestigiadas carreiras de nosso tempo.

No passado, tinha-se na terra, no capital e no trabalho os fatores produtivos, mas sabemos, hoje, que sem administração não há produção. Acompanhando a modernização nas relações econômicas, as técnicas de gestão também evoluiram, a ponto de se considerar não mais três, e sim quatro, os fatores de produção: a Terra, o Capital, o Trabalho e a Administração. Na economia globalizada, cada vez mais o mercado faz suas próprias regras, o poder do Estado diminui e as estratégias de investimentos se concentram nas empresas. Quem identifica rumos para a empresa é o Administrador. Sua função é fundamental para o negócio e decisiva para o sucesso.

A profissionalização dos esportes, o meio ambiente, mediação e arbitragem, marketing cultural e o terceiro setor (onde atuam aos ONGs, por exemplo) são novas possibilidades profissionais para o Administrador. Esteja na iniciativa privada ou no setor público, é ele o principal responsável pela promoção do desenvolvimento.

Atualmente, com a evolução tecnológica nas áreas da informação e das telecomunicações, as relações econômicas experimentaram uma revolução sem precedentes, tornando imperiosa a presença do Administrador na gestão dos empreendimentos, na organização da produção, no controle das finanças, na orientação dos recursos humanos, no planejamento, na logística, no estudo dos mercados e em várias outras áreas.

Com 36 anos, a profissão de Administrador está consolidada: é uma das mais destacadas carreiras da atualidade e deverá continuar crescendo em importância e campo de atuação.

Dia do administrador
Nossa profissão também tem uma data comemorativa. É o dia 09 de setembro, em função da promulgação da Lei n°4.769/65.

Símbolos da profissão
Nosso emblema, em sua forma, resume as funções do Administrador. Este símbolo é a marca que também identifica todas as publicações oficiais e eventos da categoria.

A história começa com uma sugestão do CRA-SP, para que fosse criado e adotado um símbolo único que representasse a atividade profissional do Administrador. A idéia foi encampada pelo Conselho Federal de Administração que, em seguida, instituiu um concurso nacional, com regras estabelecidas pelo CRA-SP, para a escolha da solução que melhor se adaptasse aos objetivos propostos. Mais de trezentos trabalhos foram apresentados, e no dia 9 de maio de 1980, na sede do CFA, em Brasilia, reuniu-se o júri que iria escolher os três primeiros colocados do concurso.

A justificativa dos autores da proposta vencedora pressupõe o quadrado como "ponto de partida". Uma forma básica, pura, onde o processo de tensão de linhas é recíproco. Sendo assim, os limites verticais/horizontais entraram em processo recíproco de tensão. Uma justificativa para a profissão, que possui também certos limites em seus objetivos: organizar, dispor, funcionar, reunir, centralizar, orientar, direcionar, coordenar, arbitrar, planejar e encaminhar os diferentes aspectos de uma questão para um objetivo comum. O quadrado é regularidade, possui sentido estático quando apoiado em seu lado, e sentido dinâmico quando apoiado em seus vértices. As flechas indicam um caminho, uma meta, partir de uma premissa, de um princípio de ação (o centro). (...) As flechas centrais se dirigem para um objetivo comum, baseado na regularidade (...) as laterais as metas a serem atingidas."

Este emblema pode ser usado pelo profissional em cartões de visita, documentos e papéis em geral, desde que na sua forma original. Lembramos que a forma utilizada pelo CRA-SP, em formato 3D e com a identificação da ISO, somente pode ser usada por este Conselho.

O anel, com sua pedra safira azul escuro, identifica por sua cor, a criatividade necessária ao desenvolvimento das funções.