ENTREVISTA COM O SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ESTRATÉGICA – CARLOS VON SOHSTEN

Em fevereiro deste ano, o administrador Carlos Von Sohsten foi nomeado secretário municipal de Administração e Gestão Estratégica (SEGELM). Ele que já integrava a equipe da prefeita Micarla de Souza desde março de 2011, na secretaria de Gestão Estratégica e Ouvidoria (antes denominada Ouvidoria Geral do Município).

Carlos é administrador com especialização em Finanças e Controladoria, e Marketing. MBA em Gestão de Negócios. Foi diretor presidente da DATANORTE, diretor administrativo e financeiro do SEBRAE/RN, diretor da Escola de Turismo e Hotelaria Barreira Roxa, professor universitário, autor de livros na área de educação financeira e negócios, consultor do SEBRAE e empresário.

Abaixo uma entrevista com Carlos Von Sohsten:

Como surgiu o convite para ser o titular da SEGELM?

Entrei na gestão da Prefeitura do Natal, à convite da prefeita Micarla de Sousa, que buscava formar um gabinete de gestão com perfil mais técnico e profissional. Na época (março/2011), a Prefeitura passou por um reordenamento administrativo que criou quatro núcleos de gestão, ligados diretamente à prefeita, com focos em áreas específicas: gestão e finanças, ordenamento urbano, desenvolvimento social e políticas prioritárias. Assumi a Secretaria de Gestão Estratégica e Ouvidoria com a função principal de coordenar o Núcleo de Gestão e Finanças, constituído pelas secretarias de planejamento, administração, tributação e o instituto de previdência (Natalprev). Como o trabalho do núcleo trouxe bons resultados para a gestão, foi avaliado que seria mais adequado que a coordenação fosse realizada a partir de uma das secretarias do próprio núcleo, liberando a Ouvidoria para uma atuação mais ligada ao gabinete civil.

Qual a análise que o senhor faz da sua gestão nesse período a frente da secretaria?

Posso responder em relação ao período que estou na gestão, que agora completa um ano. Minha avaliação é positiva, pois a área meio da administração pública municipal, e isso é uma questão histórica, ressentia-se de uma maior integração. Com a criação do Núcleo, foi possível realizar um trabalho articulado, que deu maior visão às necessidades da gestão e contribuiu para agilizar processos fundamentais para a recuperação econômica e financeira do município e para a concretização de condições para projetos prioritários. Um destaque foi a Agenda do Equilíbrio, que além do trabalho técnico demandado para a formatação das ações, envolveu uma forte ação política junto a Câmara Municipal, onde todos os nossos projetos foram aprovados, e embasamento jurídico, visando criar os instrumentos e elementos legais necessários.

Quais os principais desafios que o senhor já encontrou?

Sem dúvida, o maior desafio foi fazer a nova estrutura de núcleos funcionar - especificamente, no meu caso, o Núcleo de Gestão e Finanças. Nós, administradores, sabemos que toda inovação em matéria de estrutura organizacional e engenharia de processos provoca resistências, algumas naturais, outras nem tanto. A inserção de um novo membro em uma equipe, com a responsabilidade de coordenação; uma estrutura complexa; e problemas de toda ordem para resolver: desafios da inovação criada pela nova estrutura dos núcleos, mas que superamos com o apoio e liderança da prefeita Micarla e a participação e espírito público dos demais membros da equipe. Especificamente, quanto ao cenário com que me deparei, sabemos que municípios do porte de Natal ainda sofrem o reflexo da crise econômica mundial de 2008. Além disso, a modelo atual de pacto federativo tem sido bastante injusto com os municípios, na medida em que transfere maiores responsabilidades para as gestões municipais, sem a devida contrapartida de recursos. Tivemos que encontrar mecanismos para que Natal pudesse recuperar seu equilíbrio econômico e financeiro e fazer frente ao grande desafio de ser sede da COPA 2014. Creio que tivemos um avanço nesse item, com reflexos a serem sentidos no médio e longo prazos.

Recentemente a pasta sofreu uma alteração no seu nome, o que significa essa mudança?

Um retorno à essência da missão da Secretaria.

Quais os planos e projetos para os próximos meses?

Dar continuidade ao trabalho de coordenação do Núcleo de Gestão e Finanças, consolidando os avanços conquistados no último ano, e avançar na modernização dos processos administrativos da Prefeitura Municipal, buscando otimizar os recursos do município e tornar mais eficiente a administração, com o foco sempre no munícipe e na qualidade de vida da população natalense.



Voltar